Google+ Followers

terça-feira, 19 de outubro de 2010

TRISTE REALIDADE

Há tempos que quero abordar esse assunto tamanho foi o choque que levei quando vi o programa pela 1ª vez: 'Pequenas Misses" - no Home & Health- um bando de mães frustadas, depositando toda essa frustação em suas filhas, sim porque o que elas não foram capazes de realizar, esperam das filhas, como se as mesmas fossem suas versão miniatura. Além da exploração emocional, pois quando uma criança é comparada a outras e não atinge o sonhado 1º lugar é um sensação traumática que carregará por toda sua vida - e depois de adulto nem Freud explica o porque de certas coisas - tem a exploração financeira, toda uma família explorando a criança - isso não só em pequenas misses mas em outros meios de promover crianças - já acho um abuso as pessoas cruzarem seus animais para venda de filhotes, quem dirá vender a imagem de uma criança!
É claro que muitos pais querem ter filhos famosos, mas tem todo uma história por trás disso, como diz o ditado: a fama tem seu preço - e caro!
Não sou contra que se mostre crianças em comercias, propagandas, apenas acho que tudo tem um limite, e o que se deve ser levado em conta, além da naturalidade da criança, é o respeito pela mesma, imaginem o sofrimento de uma criança sendo moldada como uma pequena moça dentro de um estúdio - assistam Pequenas Misses e saberão do que estou falando - eu mesma já inscrevi minha bebê em um concurso de uma marca famosa de bebê, onde o quesito necessário era a naturalidade dos bebê, isso sim é muito lindo de se mostrar: criança como criança!
Já vi reportagens de artistas famosos que gravam com crianças e dizem que jamais colocariam seus filhos nessa situação estressante.
Uma vez minha filha número 1, a Thayná, foi acompanhar um amiguinho a uma seleção de modelos, chegando lá a surpresa: ela que foi a selecionada! Ficou muito feliz, é claro que eu também e acabou sendo chamada para teste de um comercial em São Paulo - na época moravámos no interior, Piraju - e foi todo um transtorno pois assim que ela recebeu o telefonema para o teste, tinhamos que estar no outro dia em São Paulo e ela com uma frase em espanhol na ponta da língua, pode parecer fácil mas não para uma criança que está sendo avaliada e foi toda uma correria louca, lugar para ficar, gente para levar e tudo mais, chegando na agência, ela passou por uma transformação:escova no cabelo, maquiagem, gravou a cena várias vezes, achei aquilo uma brutalidade pois não foi com essa 'carinha' de moça feita que minha filha foi escolhida e sim pela sua beleza inocente de criança - o que é verdade tem que ser dito: Thayná sempre foi muito linda - e foi ali que na hora falei para mim mesmo: eu não quero isso para minha filha, quero que ela explore e use sua inteligência - o que também ela em demasia - pois entrou em duas faculdades: estadual e federal com apenas 17 anos e sem nehum cursinho - é claro que beleza  ajuda e muito - mas não quero minha filha como uma boneca plastificada - como nas pequenas Misses -  achando que o que ela tem de mais importante é sua beleza física. Depois disso fomo chamadas novamente para outros teste mas é claro que acabamos não indo mais e o assunto foi esquecido, ficaram apenas umas lindas fotos que ela tirou na agência como lembrança...

PEQUENAS MISSES

Nenhum comentário:

Postar um comentário